domingo, 17 de fevereiro de 2008

Poesia do Coração



Ao ouvir os sinos,
sentir o calor de um abraço,
o gosto delicioso de um beijo,
o arrepio repentino na pele,
a vontade de dançar sem parar,
sorrir e chorar descontroladamente,
a cada toque, a cada olhar,
a cada mínimo prazer que nos permitimos
ao sentir a emoção de amar.
Esse jogo infinito e encantado,
de cada verbo poder conjugar,
nas linhas do nosso corpo e mente,
uma poesia maravilhosa sem letras,
que só nosso coração pressente.

(Civana)

Um comentário:

martha barbosa disse...

Nossa que blog bonito, dá para viajar nele, poesias lindas, entrei no teu blg através do meu que é marthacorreaonlineblogspot.com.