domingo, 1 de janeiro de 2012

Jogo dos erros



Jogo dos erros

A sorte de um grande amor
é ele não vir a saber
qual é o seu real tamanho...
Pois assim, não vai se expor
pelo mundo e seus defeitos,
aos sentimentos estranhos.

Muitos matam o amor
por invulnerável o achar
na ilusão que a ele nada interfere,
e depois, sozinho, chora a dor
do perder, e põe-se a duvidar...
Pois, até a um Titã, a lança fere.

Considere o seu amor
pequeno, frágil, delicado,
um passarinho do céu oriundo.
E ele, talvez, seja o maior...
e ficará assim, neste estado
sem ter que provar ao mundo...

Arnault L. Dias