quinta-feira, 24 de abril de 2008

Vem



vem, preencha com teu amor
esse vácuo dentro de mim
tateando no escuro essa dor
te busco num labirinto sem fim

Vem, e traga-me a luminescência
à esse corpo inerte dê vida
cores sorrisos e indulgência
dessa alma atônita e perdida

Vem, envolva-me num acalento
desnuda-me com tua ternura
indolente e infindo momento

sem coerência nexo e razão
Vem,tira-me dessa insensatez
fantasia, realidade ou talvez?

Lu Lena

Um comentário:

claudia→www.essencialmentefeminina.zip.net disse...

bom dia miguxa do meu coração!!!passando para colocar a leitura em dia e te desjar um fds de muita alegria!beijos doces;)